Economia

Indicadores e notícias sobre a economia no Brasil e no mundo. Dados para posicionamento de empresários e dicas para gerir suas finanças pessoais.
  1. Em 2018, a produção chegou a 6,5 mil toneladas. Este ano não deve passar de 2 mil. A subida adiantada da água do Rio Solimões tem prejudicado a plantação de juta no Amazonas. Ela aconteceu em janeiro, 2 meses mais cedo em relação ao ano passado. Em 2018, a produção chegou a 6,5 mil toneladas. Este ano não deve passar de 2 mil. Em todo o Amazonas cerca de 7 mil famílias dependem da fibra retirada das plantas. Para quem espera o momento de colher os frutos não está nada fácil. Quando a planta fica muito tempo submersa, pode apodrecer. O Globo Rural foi até a comunidade Cabaleana, no município de Manacapuru. No quintal de Carlos Alberto Soares, a água invadiu a plantação de juta e de malta: duas fibras bem parecidas e importantes para a região. "Eu perdi aqui mais de 3 toneladas de fibra", estima. Além da água, outro problema acabou afetando a colheita. Segundo o agricultor, a semente, entregue por uma cooperativa, foi distribuída fora da época de plantio. Com isso, o desenvolvimento ficou comprometido. A malva, por exemplo, que pode passar dos três metros, não alcançou nem dois.
  2. Em Pernambuco, 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pela seca no estado. Prejuízos no Nordeste já chegam perto de R$ 3 bilhões. O sertão está do jeito que o nordestino gosta de ver: nesta época do ano, a vegetação, que parecia estar morta, renasce. Mas a exuberância da caatinga nem de longe representa o fim de um problema bem conhecido por lá. "Plantei milho, plantei feijão... Eu plantei na chuva, que a chuva boa foi no mês de dezembro, só que não vingou. Porque não teve mais chuva", resume a agricultora Neuza Maria da Costa Souza. Agora que o período chuvoso já passou, é possível perceber que não foi o suficiente para as plantações se desenvolverem, e nem para encher os reservatórios de água. Segundo a Defesa Civil de Pernambuco, 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pela seca no estado, sendo 700 mil só na região do sertão. Lá, choveu 10% a menos que o esperado para este ano até agora, de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Os prejuízos provocados pela seca em todo o Nordeste já chegam perto de R$ 3 bilhões, segundo a confederação nacional dos municípios. 'Seca verde' Por outro lado, a caatinga conseguiu se recuperar, e está florescendo. Este cenário de contrastes caracteriza o fenômeno que os especialistas chamam de seca verde. "Significa que é seca, pelo fato de a gente não estar conseguindo produzir o feijão, o milho e a mandioca, que são culturas tradicionais e de subsistência dos agricultores. É verde porque está conseguindo produzir a forragem, que é própria da caatinga. Aí essa forragem serve para agropecuária", explica Nélio Gurgel, agrônomo do Instituto Agronômico de Pernambuco.
  3. Esta deve ser a penúltima campanha de imunização, antes de o país ser certificado como livre da doença, em 2020. A próxima está marcada para outubro e novembro. A vacinação dos rebanhos contra a febre aftosa começou nesta semana no Norte do país. A expectativa é de que esta seja a penúltima campanha antes de o Brasil ser reconhecido como livre da doença, sem necessidade de vacinação. A campanha começou na segunda-feira (15) e vai até o dia 15 de maio. É uma agulhada necessária: garante a saúde do animal, tranquilidade na propriedade rural e venda certa. Devem ser vacinadas mais de 14 mil cabeças de bovinos e bubalinos, de todas as idades. A última rodada de vacinação está programada para outubro e novembro. A partir de 2020, tudo indica que Rondônia e Acre serão os primeiros estados da região Norte a conquistar a certificação de livre de aftosa. Hoje, Santa Catarina é o único estado com esse status. O objetivo do Ministério da Agricultura é que o país inteiro seja considerado livre da doença sem precisar imunizar o rebanho. Na propriedade do pecuarista Vinícius Guedes, em Porto Velho, a imunização foi feita com a presença dos fiscais da Agência de Defesa Sanitária Animal (Idaron). Segundo ele, o fim da vacina vai significar menos custo e mais valorização do rebanho. Além de Rondônia, estão sendo vacinados os rebanhos do Amazonas, Pará e Roraima. Nos outros estados, a campanha começa em maio.
  4. Com queda na oferta de carne suína, gigante asiático passou a comprar mais frango brasileiro. Ministério da Agricultura está tomando medidas para que doença não chegue ao país. Criadores na China tiveram que abater mais de 1 milhão de porcos por causa de um surto de peste suína africana. Em volume de carne, é mais do que o triplo que o Brasil produz durante o ano inteiro. Essa crise afeta o mercado mundial. A China é o maior produtor de carne suína do mundo: são cerca de 54 milhões de toneladas por ano. Os primeiros casos de peste suína africana por lá surgiram em agosto de 2018. Os principais sintomas da doença, que é causada por vírus, são febre alta, sangramento e dificuldade respiratória, explica o veterinário do Globo Rural, Enrico Ortolani. "Ela não passa para os humanos, mas é contagiosa e fatal para os animais porque não tem vacina nem cura." Para tentar conter o avanço da doença, os chineses estão fazendo o abate sanitário do plantel. Com isso, já perderam cerca de 20% da produção, algo em torno de 10 milhões de toneladas de carne. O vírus é transmitido através do contato direto entre os animais e também pode ser carregado, por exemplo, nas solas dos sapatos de quem circula por granjas infectadas, ou em produtos feitos com a carne. O grande temor hoje é de que essa doença chegue a outras regiões importantes na produção de carne suína do mundo, como o Brasil. O risco maior está na entrada do país de pessoas e carnes vindas da China. O Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína do mundo. Aqui, o último caso de peste suína africana aconteceu em 1978. "Nós estamos fortalecendo as medidas, a preocupação maior é a inspeção de bagagens, de ingresso de viajantes que vêm ao Brasil oriundos dessas áreas. Já tem medidas hoje tomadas nos portos e aeroportos", diz o diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Geraldo Marcos de Moraes. Maior compradora de frango O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, explica que, como o porco demora 8 meses para chegar ao ponto de abate, o Brasil não consegue imediatamente aumentar a oferta de carne suína para a exportação. Mas o país já se beneficia como o crescimento da demanda chinesa por outros tipos de carne. "A China nesses 3 meses já se tornou a maior importadora de carnes e suínos, para a nossa surpresa, de aves, suplantando a própria Arábia Saudita, que foi, durante 20 anos, o maior importador. Eles perderam espaço porque a China está precisando de proteína animal", A peste suína não é detectada no Brasil há décadas, mas nós temos casos de peste suína clássica. Eles foram registrados em algumas regiões do Nordeste, longe dos grandes estados produtores.
  5. Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Casal espera dobrar a venda de ovos de colher na Páscoa FELICIDADE É BRIGADEIRO Av. Paulista, 1100 – Bela Vista São Paulo / SP – CEP: 01310-100 Telefone: (11) 98463-3684 Instagram: @bikefelicidadeebrigadeiro Facebook: www.facebook.com/bikeFelicidadeeBrigadeiro KOPENHAGEN www.kopenhagen.com.br Veja a reportagem: Empreendedores mantêm tradição da panela de barro no Espírito Santo ASSOCIAÇÃO DAS PANELEIRAS DE GOIABEIRAS R. das Paneleiras, 55 – Goiabeiras Vitória /ES – CEP: 29075-105 Endereço: Rua Leopoldo Gomes Salles 94 - Goiabeiras – Vitória/ES Telefone: (27) 99899-1055 BAR E RESTAURANTE PIRÃO Rua Joaquim Lyrio, 753 – Praia do Canto Vitória/ES – CEP: 29055-460 Telefone: (27) 32271165/ (27) 993099415 Site: www.piraovitoria.com.br E-mail: piraovitoria@hotmail.com Veja a reportagem: Edtechs: conheça as startups com foco em educação ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE STARTUPS (Abstartups) Site: www.abstartups.com.br E-mail: contato@abstartups.com.br ESKOLARE Alameda Vicente Pinzon, 54 - 7 andar São Paulo/ SP - CEP: 04547-130 E-mail: atendimento@eskolare.com.br Site: www.eskolare.com.br SEE-SAW PANAMBY R. Visc. de Nacar, 86 - Real Parque São Paulo - SP, 05685-010 E-mail: contato@see-saw.com.br Site: http://see-saw.com.br/ BEETOOLS Av. Água Verde, 1413, 10º andar Curitiba/PR - CEP 80620-200 E-mail: contato@beetools.com.br https://www.beetools.com.br/ Instagram: @beetools Facebook: https://www.facebook.com/beetools.smartschool/ Linkedin: https://www.linkedin.com/company/beetools/ EXPLORUM Praça General Craveiro Lopes, 19 – Bela Vista São Paulo/SP – CEP: 01319-020 Telefones: (11) 2365-5470. E-mail: contato@explorum.com.br Fanpage: @explorum (Facebook e Instagram) Site: http://explorum.com.br/contact/ Veja a reportagem: MEI: saiba passo a passo como tirar o registro CONSULTOR MARCELO MORAES MEI Fácil Av. Rebouças, 1585 – Pinheiros São Paulo/SP – CEP: 05422-001 E-mail: contato@meifacil.com Site: www.meifacil.com ATELIÊ CASA DA ALICE R. Francisco Moracci, 39 - Parque Alexandre Cotia/ SP –CEP: 06714-220 Telefone: 11 989796087 Email: ateliecasadaalice@gmail.com Redes sociais: @ateliecasadaalice